in

Universidade da Corunã e CETESB assinam termo de cooperação

O acordo entre a instituição de estudo espanhola e a agência ambiental paulista visa à colaboração entre profissionais de ciências humanas e sociais no desenvolvimento de políticas públicas

Foi assinado, em 26/05, o Termo de Cooperação entre a Universidade da Coruña – UDC, da Espanha, e a CETESB. Em evento virtual, transmitido ao vivo pelo canal da empresa no YouTube, a diretora-presidente Patrícia Iglecias e o diretor de Impacto Ambiental, Domenico Tremaroli, da CETESB; o reitor Julio E. Abalde Alonso e o professor Ricardo García-Mira, da UDC; firmaram o documento.

A cooperação entre as duas instituições envolve o Grupo de Investigação Pessoa-Ambiente – GRIPA da UDC e os profissionais do chamado meio antrópico da CETESB.

O GRIPA, composto por profissionais da área de ciências humanas e sociais da universidade, desenvolve projetos e pesquisas contínuas, cujas análises se aprofundam no campo dos estudos de sustentabilidade socioambiental, comunicação social, comunicação e percepção de risco ambiental, educação ambiental, pegada ecológica, Agenda 21, atitudes, crenças e valores sociais, bem como o estudo das representações sociais de problemas comunitários, com ênfase especial na análise da percepção do público e no desenho de indicadores sociais para avaliá-la, sendo a comunidade a fonte de dados mais importante.

“A missão do Grupo é trazer contribuições para as questões ambientais a partir das ciências humanas e sociais demonstrando que a solução dos problemas vai além das tecnologias. Muitas são as variáveis humanas, as diferenças sociais que emergem durante, por exemplo, a gestão de riscos”, afirma Patrícia Iglecias. E complementa: “Dificilmente, os sistemas seriam compreendidos se não fossem explicados de modo interdisciplinar.”

Segundo a diretora, “com a experiência desse Grupo, criado nos anos 1990, trabalhando há mais de 25 anos em projetos apoiados pela União Europeia, nós vamos ter também contribuições para o trabalho realizado pela CETESB e vice-versa”.

“Essa cooperação vai formalizar uma área de conhecimento e intervenção, vai desenvolver, elaborar, capacitar e implementar procedimentos”, reitera a diretora.

Patrícia Iglecias argumentou ainda sobre a importância da Universidade, da Academia em trabalhar a favor das políticas públicas, buscando soluções para situações concretas. “Por isso, a CETESB tem procurado fazer projetos conjuntos; uma forma também de avançar naquilo que é preconizado nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, em especial ODS 17, que trata das Parcerias”, pontua a dirigente.

Cintia Okamura, da Divisão de Normas e Procedimentos, presente na sessão, relatou que o acordo representa o fortalecimento e o crescimento de um trabalho que vem sendo feito por um grupo de profissionais de ciências humanas e sociais.

Diz ainda que além de trazer contribuições para as questões de meio ambiente, conforme mencionado pela diretora, o acordo pretende avançar no estabelecimento de políticas públicas visando melhorar a qualidade de vida da população.

Outro ponto destacado por Cíntia Okamura refere-se ao risco ambiental. “Está sendo elaborada uma norma técnica que visa orientar empreendedores a implantarem o Plano de Preparação de Comunidades em situação de risco. Nesse item, será bastante importante a cooperação do GRIPA.”

Nas palavras de Ricardo García-Mira, professor titular de Psicologia Social da UDC, “incorporar técnicas sociais aos projetos públicos significa transformar a realidade para favorecer a criação e a transformação dos espaços em que habitam pessoas”.

Domenico Tremaroli comentou que “a atuação da CETESB voltada para as questões ambientais é evidentemente multidisciplinar”. Completou dizendo que “existe no cotidiano mais fortemente a vertente tecnológica sobre os processos, mas para a perfeita condução e obtenção de harmonia entre as atividades de desenvolvimento urbano e econômico é preciso ter o olhar das ciências humanas e sociais”.

O reitor da Universidade da Coruña disse acreditar que “o centro de todos os processos de transformação tem que ser as pessoas”. A Universidade da Coruña há algum tempo tem entre suas linhas de especialização o foco em trabalhar em prol da sustentabilidade não apenas ambiental, mas também a social e a econômica, afirma Abalde Alonso.

Nesse tema é que o Grupo coordenado pelo professor García-Mira tem um papel fundamental; em tudo que pode ser abarcado pela Universidade, como conhecimentos e desenvolvimentos de investigações produzidas na Espanha, que acabam gerando um corpo de saberes que possam ser transferidos, continua o reitor.

“Portanto, hoje é um dia de alegria porque confirmamos uma relação entre o Grupo e a CETESB. Que este acordo macro tenha depois continuidade em acordos concretos que se formalizem em projetos que melhorem as condições de vida da sociedade, que esse enfim é o objetivo da Universidade da Coruña e da CETESB”, finaliza o reitor.

A diretora-presidente encerrou a cerimônia fazendo menção aos laços antigos que unem Espanha e Brasil. “Muito mais agora dentro dessa cooperação, que já existia informalmente e se torna institucionalizada, e desejamos que seja muito profícua”, conclui Patrícia Iglecias.

Texto: Cris Leite
Printes: José Jorge
Programação visual da capa da matéria: Kissy Harumi.

Fonte

O post “Universidade da Corunã e CETESB assinam termo de cooperação” foi publicado em 31st May 2021 e pode ser visto originalmente diretamente na fonte CETESB – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo

hqdefault

Alocação de Água Estreito e Cova da Mandioca – 2021/2022 (2ª reunião) – 28/05/2021

madeireiros peruanos multados nos eua exportam madeira da amazonia para america latina

Madeireiros peruanos multados nos EUA exportam madeira da Amazônia para América Latina