in

Permanência e Resiliência na Porto Rural

IMG 20181008 WA0003 212x300 7A cidade de Porto Feliz esteve em dias festivos com a realização da 63ª Semana das Monções, revisitando pontos fundamentais na formação da História da cidade.

Nós da Porto Rural participamos com a palestra “Fazenda Capoava: Patrimônio de Permanência e Resiliência na Porto Rural”, apresentada pelo Carlos Diego, Diretor-Presidente da ONG Caminho das Águas e mestrando em gestão de recursos Hídricos pelo programa PROFÁGUA – UNESP/ANA/CAPES

Falando sobre a atuação da ONG Caminho das Águas nos dois últimos anos, deu exemplos de como a ampla rede de apoiadores tem se organizado e assumido responsabilidades frente ao desfio de promover o desenvolvimento permanente rural sustentável na Fazenda Capoava

IMG 20181009 WA0060 300x225 7Diego ressaltou a importância decisiva do Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio, Histórico, Cultural e Ambiental de Porto Feliz, da Prefeitura e dos Órgãos Públicos Municipais, assim como empresas e muitas pessoas que vivem ou viveram alguma história com o lugar, seja como moradores, trabalhadores, estudantes, professores, passando as férias, etc.

Sobre o desafio da preservação dos Atributos Físicos (edificações), Ambientais (água, floresta, biodiversidade, serviços ambientais) e Humanos (modos de vida de uma comunidade expandida), Diego também apresentou diagnósticos sobre a situação atual com base nas observacães e vivências locais

IMG 20181009 WA0057 300x225 7Nesses 2 anos criamos um programa de linhas temáticas e projetos estratégicos para a sutentabilidade da Capoava. Assentada no Think tank cuja plataforma é a Porto Rural foi possível criar experiências e projetos em Turismo vivencial (Worldpackers), em Educação (Escola Capin das Águas), articulações internacionais como os ODSs, Spark Pentekh Makerspace e Harmony with Nature – ONU, além de pesquisas e estágios em Ciências da natureza, Engenharias, História, Museologia Social, Patrimônio, Permacultura e Empreendedorismo Social.

Apresentamos também o projeto do viveiro de mudas nativas Capôa e alguns dos entrelaces com a fazenda-irmã São Bernado, em Rafard. Ao final os presentes comentaram as ações e disponibilizaram seus conhecimentos e apoios de forma a agirem no processo de desenvolvimento socioambiental da Capoava

Agenda 2030 – Plataforma 50 – 50

Reunião de avaliação da bacia do rio São Francisco – 05/11/2018