in

Energia fotovoltaica trará economia significativa para agências ambientais

Agencia de Sao Sebastiao 1024x768 1

Sistema de geração solar reduzirá a conta energética em 95%

“Vamos continuar avançando com projetos semelhantes em outras agências da companhia, pois nada melhor do que o exemplo vindo da própria CETESB para incentivar a mudança de matriz energética.”

O uso da energia solar fotovoltaica, mais uma vez, demonstra o papel relevante e de protagonismo da CETESB – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, na promoção e execução das políticas públicas ambientais e de desenvolvimento sustentável. A energia solar fotovoltaica é produzida naturalmente, a partir do calor e da luz solar, e por isso considerada como uma fonte alternativa, renovável, limpa e sustentável. Além disso, com a implantação do sistema fotovoltaico, a pleno vapor, inicialmente em 10 de suas 46 agências ambientais – sediadas na capital, interior e litoral –, a previsão de redução na conta de energia elétrica, nessas unidades, é de 95%, até o final deste ano.

Preocupada com o impacto gerado pelas suas próprias instalações, com relação à questão da energia elétrica, a agência ambiental paulista buscou o consumo racional, instituindo programas internos de redução do uso de energia. Entre outras ações, implantando tecnologias mais modernas para redução do consumo, como a substituição de lâmpadas fluorescentes por lâmpadas tipo LED. E, também, adotando o catálogo socioambiental (“Selo Verde”) para aquisição de equipamentos, com certificação de eficiência energética para os laboratórios, na infraestrutura predial e demais unidades da empresa, com permanentes campanhas de consumo consciente.

Essa perspectiva levou a CETESB a pesquisar fontes de energia renováveis e sustentáveis. Dentre as opções, a que se mostrou mais viável foi o sistema de geração de energia fotovoltaica, cujos custos de implantação se tornaram praticáveis, com o aumento da importação e criação de incentivos por parte das autoridades, afirma Celso Massari, gerente do Departamento de Suprimentos e Serviços Administrativos da Diretoria de Gestão Corporativa.

Assim, segundo ele, a primeira agência ambiental a receber o sistema foi a de Cubatão, por meio de um Termo de Ajuste de Conduta, firmado em 2018. O sistema possui capacidade de geração mensal aproximada de 4.200kWh (1.400kWh sustentam 30 microcomputadores da agência).

Já Silvio Kunio Ogura, gerente da Divisão de Engenharia e Manutenção, destaca que em 2019 foi desenvolvido o plano de implantação desse sistema “para instalação em diversas unidades da Companhia, iniciando-se com as que trariam maior retorno, no menor prazo”.

Desse modo, em abril de 2020, com investimento orçamentário (próprio) da CETESB, foi concluída a instalação do primeiro sistema solar fotovoltaico nas agências ambientais de Osasco e de Santo Amaro, que ficam sediadas numa mesma base, no bairro do Butantã. O sistema possui capacidade de geração mensal de 1.700 kWh e os gastos com energia foram reduzidos em aproximadamente 83%. Os projetos técnicos foram desenvolvidos integralmente pelo engenheiro Rodolpho Moreira Manesco, do Setor de Engenharia da CETESB, sob supervisão da gerente Lina Lee Macedo e coordenação do gerente Ogura.

Neste mês de outubro, já foram entregues mais três sistemas, instalados nas agências ambientais de Paulínia, São Carlos e São Sebastião, com capacidade de geração de 1.500, 900 e 1.500 kWh, respectivamente. E em novembro, serão entregues mais quatro sistemas: nas agências ambientais de Jundiaí, Presidente Prudente, Avaré e Franca, cujos sistemas deverão estar funcionando até dezembro próximo. A capacidade de geração deste novo lote será de 3.300, 2.400, 1.600 e 700 kWh, respectivamente.

Com isso, o total investido pela CETESB, em 2021, é de cerca de R$ 590 mil, sendo a capacidade de geração instalada, de 13.600kWh. Com esses sistemas, as agências serão supridas quase que em sua totalidade, pelos sistemas solares fotovoltaicos, reduzindo a conta de energia elétrica em até 95%, com estimativa de recuperação dos investimentos em quatro anos. Após esse período, até o final da vida útil dos equipamentos, que é estimado em 25 anos, espera-se economizar R$ 3 milhões dos cofres públicos. Esses projetos do Departamento de Suprimentos e Serviços Administrativos da Diretoria de Gestão Corporativa fazem parte das metas estabelecidas no Plano de Negócios da CETESB para 2021.

“Fixamos também como meta para 2022, a instalação de mais quatro sistemas nas agências ambientais de Araraquara, Jales, Itapetininga e Mogi Guaçu. E, ainda, a implantação de uma usina de geração de energia fotovoltaica na agência de São Bernardo do Campo, que vai gerar créditos que serão utilizados para abater os gastos de energia elétrica das 21 estações telemétricas da CETESB, ligadas à rede da ENEL”, complementou Celso Massari.

E a diretora-presidente, Patrícia Iglecias, conclui: “Vamos continuar avançando com projetos semelhantes em outras agências da Companhia, pois nada melhor do que o exemplo vindo da própria CETESB para incentivar a mudança de matriz energética”.

Agencia de Sao Sebastiao 1024x768 1

Agência de São Sebastião

Agencia de Cubatao 1024x768 1

Agência de Cubatão

Agencias Osasco e Santo Amaro 1024x576 1

Agências Osasco e Santo Amaro

Instalacoes na Agencia de Paulinia 1024x576 1

Instalações na Agência de Paulínia

Agencia de Sao Carlos 1024x576 1

Agência de São Carlos

Texto: Rosely Ferreira
Fotos: Sílvio Ogura

Fonte

O post “Energia fotovoltaica trará economia significativa para agências ambientais” foi publicado em 17th November 2021 e pode ser visto originalmente diretamente na fonte CETESB – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo

enem2Bprinc

ENEM FICA, BOLSONARO SAI

Guarani Kaiowá denunciam ataques com bombas de efeito moral, incêndio e pulverização de agrotóxico nas retomadas Avae’te, em Dourados