in

Balanço hídrico sequencial (BHS) de Itu entre 2019 e maio de 2021

bhs itu 2019 2021 painel

Um exercício simples de levantamento de dados hídricos municipais.

Balanço hídrico sequencial em Itu, São Paulo

O cálculo é feito para uma cobertura vegetal de referência (gramínea) e para o tipo de solo indicado por uma base de informações do IBGE para a localidade geográfica escolhida pelo usuário, ou um outro tipo de solo selecionado.

bhs itu 2019 2021 painel

Link da ferramenta do SISDAGRO: http://sisdagro.inmet.gov.br/sisdagro/app/monitoramento/bhs

Observação: Os dados são valores previstos pelo modelo numérico de previsão do tempo do INMET.

Dados utilizados e resultados obtidos

RESUMO: 01/01/2019 a 07/05/2021

ESTAÇÃO: ITU (C) – SP

SOLO: 3 – Médio (CAD 75)

TOTAL DE DIAS SEM CHUVA: 358

CHUVA DO PERÍODO: 2902.8 mm

TEMPERATURA MÉDIA: 20.96ºC

MAIOR TEMPERATURA MÁXIMA: 38.53ºC

MENOR TEMPERATURA MÍNIMA: 5.22ºC

bhs itu 2019 2021 resumo 1024x204 1

ARM – Armazenamento (%)

bhs itu 2019 2021 arm

ETR – Evapotranspiração Real (mm)

bhs itu 2019 2021 etr

DEF- Deficit Hídrico (mm)

bhs itu 2019 2021 def

EXC – Excedente

bhs itu

ETo – Evapotranspiração de Referência (mm)

bhs itu 2019 2021 eto

P – Precipitação (mm)

bhs itu 2019 2021 precipitacao

T – Temperatura Média (° Celsius)

bhs itu 2019 2021 temperatura

CADxARM – Capacidade de Armazenamento (mm) x Armazenamento (mm)

bhs itu

DEFxEXC – Deficit Hídrico (mm) x Excedente Hídrico (mm)

bhs itu

PxARM – Precipitação (mm) x Armazenamento (mm)

bhs itu

ETRxT – Evapotranspiração Real (mm) x Temperatura Média (° Celsius)

bhs itu

O Balanço hídrico sequencial (BHS)

O Balanço hídrico sequencial (BHS) permite acompanhar a disponibilidade de água entre uma Data Inicial e uma Data Final selecionadas pelo usuário, de acordo com a localidade e tipo de solo escolhido.Através da contabilização do suprimento natural de água para o solo (Precipitação – P), da demanda atmosférica (Evapotranspiração Potencial – ETP) e a da Capacidade de Água Disponível (CAD) apropriada ao tipo de solo, o BHS fornece estimativas da evapotranspiração real (ETR), deficiência hídrica (DEF), excedente hídrico (EXC) e armazenamento de água no solo (ARM).

Esse procedimento segue a metodologia proposta por Thornthwaite e Mather (1955), sendo a evapotranspiração potencial (ETP) estimada pelo método de Penman-Monteith, parametrizado pela FAO (Allen et al., 1998), que requer dados de saldo de radiação, fluxo de calor no solo e valores médios diários de temperatura, vento e umidade do ar.

Referências bibliográficas:

ALLEN, R.G.; Pereira, L.S.; Raes, D. & Smith, M. Crop evapotranspiration – Guidelines for computing crop water requirements. FAO Irrigation and Drainage Paper, No. 56, FAO, Rome, 1998.

RIZZO, L. R. Análise da conjuntura dos recursos hídricos para abastecimento: Jaú – SP, dissertação de mestrado PROFÁGUA. Disponível em: <http://hdl.handle.net/11449/180541 >.

THORNTHWAITE, C.W.; Mather, J.R. The water balance. Climatology, Centerton, NJ. v.8, n.1. 1955.

O post Balanço hídrico sequencial (BHS) de Itu entre 2019 e maio de 2021 apareceu primeiro em 13300 .

Você encontra o post Balanço hídrico sequencial (BHS) de Itu entre 2019 e maio de 2021 diretamente na fonte 13300

Polícia Federal arquiva inquérito contra Almir Suruí, líder indígena que luta pelas florestas de Rondônia

Em homenagem aos 70 anos do CNPq, autoridades defendem ciência e tecnologia