in

a falácia do trabalho feliz

vc já deve ter lido/ouvido que
‘se vc trabalha com o que ama
nunca mais irá trabalhar na vida’

para além de ser mais uma frase pronta
do #Linkedinho

vamos cavar mais fundo nessa questão?

pra começo de papo
ainda há uma infinidade de trabalhos degradantes
e sem contribuição nenhuma
pra sociedade

logo
qualquer possibilidade de unir trabalho
+ conseguir pagar as contas
+ algum propósito e prazer
já seria louvável

ocorre que
o que vemos hoje
é um certo hype deste discurso

ou vc tem um propósito positivo
em sua vida laboral

ou
vc é um fracassado

ou atua com impacto positivo
ou
está condenado a vagar por
trabalhos non senses pra sempre

e então
muitos que conseguem esse ‘privilégio’
se jogam de cabeça nesse loop
sem notar suas contradições e armadilhas

sempre bom lembrar que
mesmo esse tipo de trabalho
não deixa de ser um trabalho

com suas chatices
responsas
precarizações
enfim
sapos pra engolir

no final do dia
tudo isso
é relativizado
porque, supostamente nos conduz
ao eldorado do impacto positivo

será?

será que estamos mesmo
mexendo ponteiros pra mudar o mundo

ou

apenas agarrados nesta crença
sem notar as cascas de banana no caminho

sei lá

fico com a sensação
de que a onda
‘good vibes pra mudar o mundo’
é logicamente melhor do que os trabalhos degradantes
que abundam por aí

mas
traz consigo uma visão ingênua e rasteira demais
do tamanho do desafio pela frente
de mudar o resto de mundo que nos resta

#impactonaencruzilhada

O post a falácia do trabalho feliz apareceu primeiro em Fábio Deboni .

Fonte

O post “a falácia do trabalho feliz” foi publicado em 21st December 2021 e pode ser visto originalmente diretamente na fonte Fábio Deboni

Serra do Divisor

Movimentos sociais barram ofensiva do governo em região intocada da Amazônia

Divaldo Franco é homenageado pelo Senado com a Comenda Zilda Arns